• Rodrigo Araujo

O futuro está chegando, você percebeu?

Atualizado: 23 de Nov de 2020


Ir a uma agência bancária sempre foi doloroso para a maioria das pessoas. Filas, estresses, taxas que não entendemos muito bem como funcionam, entre outras coisas. A necessidade de controle e segurança, junto com a falta de tecnologia, tornavam a experiência de ir ao banco muito desgastante. Mas isso está acabando.


Com as oportunidades que a tecnologia vem oferecendo, esse cenário precisa mudar. Por isso, em 2016, o Banco Central criou a agenda BC+, um conjunto de diretrizes que visava simplificar a estrutura regulatória do mercado, facilitando a oferta de serviços bancários como crédito, contas, gestão financeira, entre outros, de maneira digital.


Apoiado por essa agenda, o Banco Central iniciou uma frente de modernização do Sistema Financeiro Nacional, acompanhando o que havia de mais moderno no mundo em tecnologia financeira e estimulando a criação de empresas brasileiras no setor que pudessem alavancar a inovação em tecnologia financeira no país, as chamadas fintechs.


Esse processo desencadeou o que chamamos de Revolução das fintechs. Um crescimento abrupto de empresas que oferecem serviços financeiros digitais. Esses serviços entram em disputa com os bancos tradicionais ofertando produtos com mais praticidade e preços mais baixos, o que é possível pelo fato do custo estrutural dessas empresas serem bem menor que os custos de um banco do modelo que já conhecemos.


Os bancos tradicionais também começaram a se adaptar à nova realidade, digitalizando cada vez mais seus produtos e serviços, e reduzindo seus preços.


Atualmente, o Brasil já é o segundo país com mais empresas de fintech no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. O ritmo com o qual as pessoas vem aderindo a essas novas soluções indica que esse segmento será uma realidade na vida da maioria dos brasileiros nos próximos anos.


Além dos conhecidos serviços bancários oferecidos ao consumidor, que fazem parte do nosso cotidiano, existem muitas mudanças acontecendo na própria estrutura do mercado financeiro. Iniciativas como Escrituradoras de Recebíveis, Pagamento Instantâneo (PIX) e Open Banking vão mudar a forma como as empresas se relacionam com o setor bancário e terão forte impacto na vida do empreendedor brasileiro.


A Grafeno Digital é uma das fintechs que mais cresce no país, e se destaca por oferecer produtos focados na gestão de recebíveis, transformando todo o processo de pagamentos e recebimentos, de ponta a ponta, em um único clique. Clique aqui e saiba mais sobre essa revolução.


Conheça mais sobre os nossos produtos para o mercado de capitais no nosso site.


30 visualizações0 comentário
Assine nossa newsletter